Indicador aponta retorno de otimismo entre empresários baianos no início de 2019

Indicador aponta retorno de otimismo entre empresários baianos no início de 2019

Cresce o quadro de confiança, e comércio é destaque

15 de Fevereiro de 2019

O Indicador de Confiança do Empresariado Baiano (ICEB), índice que avalia as expectativas do setor produtivo do estado, calculado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), apresentou, em janeiro, um quadro de maior confiança comparativamente ao observado no mês anterior. O otimismo voltou a vigorar no meio empresarial baiano.

O ICEB marcou 54 pontos, melhora de 71 pontos em relação ao registrado em dezembro (-17 pontos). A última ocorrência positiva do indicador havia sido em abril de 2013 (43 pontos). A expectativa geral do empresariado baiano, assim, reingressou na zona de Otimismo Moderado após 68 meses fora dessa região.

Em janeiro, logo após o recuo em dezembro último, terminando 2018 num estágio próximo ao do começo desse mesmo ano, o referido indicador avançou e se situou no melhor patamar desde novembro de 2012, quando havia registrado 103 pontos.

A melhora observada do nível de confiança evidenciou o progresso no indicador de três dos quatro grupamentos de atividades: Agropecuária, com alta de 99 pontos; Serviços, de outros 99 pontos; e Comércio, de 101 pontos. Por outro lado, a Indústria recuou 40 pontos. Importante destacar, o otimismo foi a tônica de todos os setores em janeiro.

Em janeiro, a Agropecuária voltou a ser a atividade de melhor pontuação, ou seja, a mais otimista. Com o único recuo entre os grupamentos, a Indústria deixou de sustentar o maior grau de confiança de um mês ao outro. A atividade de Serviços, última a evidenciar indicador positivo, exibiu o menor nível de confiança entre os setores pelo terceiro mês seguido. Por fim, com a maior alta da confiança, o setor de Comércio se mostrou o segundo mais otimista.

Do conjunto de itens avaliados, inflação, vendas e capacidade produtiva foram aqueles com as melhores expectativas do empresariado baiano no mês. Em contrapartida, crédito, PIB estadual e PIB nacional apresentaram os indicadores de confiança em pior situação. (Fonte: SEI)